POLÍCIA FEDERAL DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA PORNOGRAFIA INFANTIL NA REGIÃO DE JALES

A notícia é da assessoria de Comunicação da PF de Jales:

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (20), a operação denominada “Asinus”, que investiga a pornografia infantil na região de Jales/SP. Aproximadamente cinquenta policiais federais estão cumprindo onze mandados de busca e apreensão nas cidades de Jales (1), Fernandópolis (7), Santa Fé do Sul (1) e General Salgado/SP (2).

As investigações tiveram início há alguns meses após a PF receber informações de autoridades da Alemanha indicando que usuários da internet do Brasil teriam disponibilizado, por meio de uma rede chamada “eDonkey2000”, imagens pornográficas de crianças e adolescentes e também arquivos contendo cenas de abuso sexual de crianças. Estes arquivos foram compartilhados entre usuários de internet da região de Jales/SP, que agora são alvos das buscas da PF.

Peritos da PF estão acompanhando as diligências nos locais das buscas para analisar os equipamentos de informática objetivando localizar provas de arquivamento ou compartilhamento de pornografia infantil que possibilitem prender em flagrante os criminosos. Qualquer material armazenado contendo imagens ou vídeos de pornografia infantil ou abuso sexual de menores é considerado crime permanente e os responsáveis podem ser presos em flagrante delito por infringir os artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e Adolescente.

“Asinus” é o termo em latim que se refere ao substantivo asno –“donkey”- em inglês, nome da rede de dados utilizada pelos criminosos. 

Todo o material apreendido bem como eventuais presos em flagrante delito serão apresentados na sede da Polícia Federal de Jales/SP para serem ouvidos pela autoridade policial e posteriormente conduzidos a presídios da região onde permanecerão à disposição da Justiça.

DELEY RECONHECE ERRO E PEDE PERDÃO POR VOTAÇÃO QUE AUMENTOU O IPTU

Pessoalmente, acho que essa estória de os vereadores dizerem que foram pressionados ou que estão arrependidos não pega bem. Seria mais coerente, da parte deles, continuar defendendo o reajuste que, certo ou errado, já está sacramentado.  Deu no portal de notícias da Rádio Assunção:

“Foi um erro votar o projeto de resolução que aumentou o IPTU dos imóveis de Jales sem discussão com a sociedade e os vereadores vão pagar caro por esse erro”.

A afirmação é do vereador Deley Vieira, líder do prefeito na Câmara Municipal, e foi dada durante entrevista ao Jornal do Povo da Rádio Assunção FM. “Tínhamos que discutir amplamente esse projeto e era necessário fazer uma audiência pública. Só que tínhamos prazo de 90 dias e achamos que não daria tempo. O erro foi esse e acabamos votando rápido”. 

A entrevista foi veiculada no começo da tarde desta segunda-feira, poucas horas antes da realização de uma Sessão Extraordinária que criaria dois cargos de procurador jurídico para o município. A reunião acabou cancelada poucos minutos antes do início, provavelmente diante da iminência de rejeição do projeto.

Se de um lado os vereadores foram pressionados politicamente a engolir um projeto notoriamente impopular, de outro, estão sendo pressionados nas ruas e nas redes sociais a se posicionar com mais transparência e a ouvir a população nos próximos temas delicados.   

Cresce nos bastidores a insatisfação de alguns vereadores aliados do prefeito que sofreram um enorme desgaste causado pela quase unânime rejeição da população no caso do aumento do IPTU. Eleitores das mais diversas correntes políticas, inclusive de apoio ao prefeito, se manifestaram insatisfeitos com a falta de transparência na aprovação do aumento. Houve inúmeras manifestações nas redes sociais digitais e pessoalmente. 

PARINI CHEGA À DÉCIMA-QUARTA MULTA NO TCE

Meses atrás, o ex-prefeito Humberto Parini declarou em uma emissora que as pessoas interessadas em ser prefeito deveriam, antes de mais nada, passar por um exame de sanidade mental. O nosso premiado estadista – que, antes de assumir o cargo, ostentava um bigode mais negro que a asa da graúna – deve ter bons motivos para achar que administrar uma cidade, nos dias atuais, passou a ser uma loucura.

Um desses motivos são as multas que ele vem sofrendo nos últimos anos, aplicadas pelo TCU, pela Justiça, e, principalmente, pelo TCE. Até a semana passada, o Tribunal de Contas do Estado já tinha aplicado 13 multas ao ex-prefeito, num total de 4.000 Ufesp’s (R$ 100 mil, em valores atuais).

E nesta semana, ele chegou, finalmente, à décima-quarta multa. Nada, porém, que vá causar grande abalo ao estadista: a nova punição é coisa de R$ 2,5 mil (100 Ufesp’s).

O crime? Parini teria descumprido um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta),  assinado em 2007, que previa a regularização de algumas situações na área da saúde. Entre elas, a situação de um médico que tinha dois cargos públicos em Jales e outro em Palmeira d’Oeste, algo proibido pela Constituição.

Além de não cumprir o TAC, Parini não deu a menor pelota para os alertas do TCE. Eis um trecho da decisão publicada no Diário Oficial de ontem: “aplico ao responsável, Senhor Humberto Parini, multa no valor de 100 (cem) UFESPs, em razão do descaso às notificações deste Tribunal para trazer aos autos os esclarecimentos da matéria”.

Ou seja, o estadista – que deve andar ocupado com problemas bem maiores – nem se defendeu. Ou, como diria um famoso advogado local, desafeto deste aprendiz de blogueiro, nosso ex-prefeito “se quedou silente”. Ele ainda poderá, no entanto, recorrer da multa.

EM TEMPO: além das multas do TCE, Parini já foi multado também pelo Tribunal de Contas da União (R$ 50 mil) e duas vezes pela Justiça de Jales (R$ 88 mil), com confirmação do TJ-SP.

TUPETE DESMENTE AMEAÇAS. NILTINHO DESMENTE RADARES. RICARDO JUNQUEIRA E BETTO MARIANO SE ESTRANHAM

O vereador Tupete(DEM) desmentiu ontem, em entrevista ao Jornal do Povo, da Rádio Assunção, que tivesse sofrido qualquer tipo de pressão ou ameaça para votar a favor do projeto que aumentou o IPTU.

Como os prezados leitores e as estimadas leitoras sabem, o ex-vereador Gilbertão deu entrevista ao mesmo noticioso, na semana passada, onde revelou que em conversa com Tupete, este teria confessado que foi ameaçado de expulsão do partido, caso votasse contra o projeto.

Quem conhece Gilbertão, sabe que ele, às vezes, não é muito sutil ao fazer suas revelações, mas também não é de inventar histórias. Portanto, se ele disse que ouviu isso do Tupete, é porque ouviu mesmo.

Ainda na seara dos desmentidos, o comunicativo secretário de Planejamento e Trânsito, Niltinho Suetugo, negou em entrevista que a Prefeitura tenha instalado radares nos semáforos. A história está sendo divulgada nas redes sociais, o paraíso das mentiras. E teve gente que acreditou.

E o destemido auditor fiscal Ricardo Junqueira – depois de um período sabático, sem arrumar encrencas – já tem um novo desafeto para chamar de seu. Trata-se do combativo Betto Mariano, que, na semana passada, andou divulgando os salários dos auditores fiscais da nossa Prefeitura.

Junqueira, que coleciona polêmicas – as mais famosas delas com o ex-fogueteiro Matogrosso e o ex-vereador Gilbertão – anda se desentendendo com Betto nas redes sociais e, ao que tudo indica, o caso vai dar em processo na Justiça. A encrenca é por conta do aumento do IPTU, de quem Junqueira é defensor e Betto Mariano é crítico.

Para entender melhor a desavença entre os dois, veja (e ouça) aqui.   

PESQUISAS: LULA VENCE EM TODOS OS CENÁRIOS. E DILMA É FAVORITA PARA O SENADO EM MINAS GERAIS

A ex-presidente Dilma Rousseff – que nasceu em Minas Gerais, mas mora no Rio Grande do Sul – foi a mais lembrada para o Senado, em pesquisa realizada pelo Instituto Quaest, que entrevistou 2.200 eleitores em 189 municípios mineiros. Ela aparece à frente dos atuais senadores Aécio Neves(PSDB) e Zezé Perrela(SD). Mas vamos à notícia do Brasil 247 sobre a pesquisa presidencial da CNT:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o favorito dos eleitores brasileiros para 2018. Pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira (19), mostra que Lula lidera as intenções de voto em todos os cenários avaliados. A intenção de voto estimulada em Lula varia, nos três cenários, entre 32% e 32,7% para o primeiro turno. No segundo turno, a intenção de voto estimulada fica entre 39,8% e 42,8%.

No levantamento que aponta a intenção de voto espontânea, Lula fica à frente dos demais nomes com 20,2% no primeiro turno. O segundo colocado é Jair Bolsonaro, com 10,9%. Na pesquisa divulgada em fevereiro deste ano, o ex-presidente tinha 16,6% das intenções de voto.

O levantamento foi realizado entre os dias 13 e 16 de setembro de 2017 e ouviu 2.002 entrevistados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

1º turno: Intenção de voto espontânea

Lula: 20,2% 
Jair Bolsonaro: 10,9% 
João Doria: 2,4%
Marina Silva: 1,5%
Geraldo Alckmin: 1,2%
Ciro Gomes: 1,2%
Álvaro Dias: 1,0%
Dilma Rousseff: 0,7%
Michel Temer: 0,4%
Aécio Neves: 0,3%
Outros: 2,0%
Branco/Nulo: 21,2%
Indecisos: 37,0%

1º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 32,4%, Jair Bolsonaro 19,8%, Marina Silva 12,1%, Ciro Gomes 5,3%, Aécio Neves 3,2%, Branco/Nulo 21,9%, Indecisos 5,3%.

CENÁRIO 2: Lula 32,0%, Jair Bolsonaro 19,4%, Marina Silva 11,4%, Geraldo Alckmin 8,7%, Ciro Gomes 4,6%, Branco/Nulo 19,0%, Indecisos 4,9%.

CENÁRIO 3: Lula 32,7%, Jair Bolsonaro 18,4%, Marina Silva 12,0%, João Doria 9,4%, Ciro Gomes 5,2%, Branco/Nulo 17,6%, Indecisos 4,7%.

2º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 41,8%, Aécio Neves 14,8%, Branco/Nulo: 39,6%, 
Indecisos: 3,8%.

CENÁRIO 2: Lula 40,6%, Geraldo Alckmin 23,2%, Branco/Nulo: 31,9%, Indecisos: 4,3%.

CENÁRIO 3: Lula 41,6%, João Doria 25,2%, Branco/Nulo: 28,8%, 
Indecisos: 4,4%.

CENÁRIO 4: Lula 40,5%, Jair Bolsonaro 28,5%, Branco/Nulo: 27,0%,
Indecisos: 4,0%.

CENÁRIO 5: Lula 39,8%, Marina Silva 25,8%, Branco/Nulo: 31,3%, 
Indecisos: 3,1%.

ITAMAR BORGES SOLICITA AUMENTO DO EFETIVO DA POLÍCIA CIVIL NA SECCIONAL DE JALES

A notícia é da assessoria de imprensa do bigodudo Itamar Borges:

O deputado estadual Itamar Borges esteve em São José do Rio Preto, com o prefeito de Jales, Flá, reunido com o diretor do Deinter 5, Dr. João Pedro, para reforçar a necessidade de aumentar o efetivo da polícia civil na seccional de Jales.

Dr. João Pedro, atendendo a essa solicitação e ao estudo que foi feito no Deinter e na Seccional de Jales, vai nos próximos dias destinar três escrivães e dois investigadores para começar a atender esse pleito.

“Nós pedimos mais empenho do Dr. João Pedro e ele já nos adiantou que em março, após a nova turma se formar na academia, ele priorizará novamente novos policiais para auxiliar no preenchimento das vagas e demandas existentes nos municípios da Seccional”, disse Borges.

O delegado da Seccional, Dr. Charles, de acordo com a demanda e maior carência, vai fazendo a priorização das destinações para atender quem mais precisa.

Recentemente, Itamar Borges se reuniu em São Paulo com o secretário de Segurança, Mágino Álves, uma comitiva de prefeitos e representantes do Fórum da Cidadania para reivindicar o aumento de policiais nos municípios.

O secretário Mágino reconheceu a importância do pleito e falou que a Secretaria irá buscar alternativas para melhorar o efetivo.

“É uma região muito importante, que faz a divisa com quatro estados, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. A Seccional desenvolve um grande trabalho, com a produtividade muito maior que a média, apesar da falta de pessoal”, complementou.

JORNAL DE JALES: EMPRESA DO ACRE RECORRE CONTRA DECISÃO QUE A EXCLUIU DA TERCEIRIZAÇÃO DO AEROPORTO MUNICIPAL

No Jornal de Jales deste domingo, o principal assunto é o projeto que aumenta o IPTU em 22,07%, aprovado por unanimidade – como ressaltou o jornal – pelos dez vereadores jalesenses. A matéria foca as explicações do prefeito Flávio Prandi, que falou com a imprensa na sexta-feira, depois de viagem a São Paulo. Segundo o prefeito, o projeto aprovado  apenas revisa o valor venal dos imóveis e não prevê nenhum aumento da alíquota de cálculo do IPTU. A matéria relata que a surpresa na votação ficou por conta de um requerimento assinado por nove vereadores, pedindo que o mesmo fosse votado em regime de urgência especial, dispensando a segunda votação. O jornal destacou a posição do vereador Tiquinho, que queria que o reajuste fosse parcelado.

O JJ destacou, também, a homenagem feita à advogada argentina Maria Teresa Neira, que recebeu, na quarta-feira(13), o Título de Cidadã Jalesense outorgado pela Câmara Municipal de Jales. A demonstração de gratidão para com a hermana tem a ver com o engajamento dela – como rotariana – nas campanhas patrocinadas pelo Rotary Grandes Lagos visando a aquisição de equipamentos para a unidade de Jales do Hospital de Câncer. Na mesma cerimônia, a AVCC homenageou também os procuradores da República em Jales, José Rubens Plates e Carlos Alberto dos Rios Júnior, por conta de iniciativa que também beneficiou o Hospital de Câncer.

As blitzes realizadas pela Polícia Militar de Jales, na semana passada, contra a embriaguez ao volante; a participação de uma pesquisadora jalesense – a professora da Fatec, Denise Pinheiro Soncini da Costa – em um simpósio nos Estados Unidos; o alerta sobre as consequências da baixa umidade do ar registrada em Jales nos últimos dias; a prisão do ex-prefeito de Fernandópolis, Luiz Vilar de Siqueira; e o relato de uma família jalesense que antecipou a volta dos Estados Unidos por conta do furacão Irma, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que a empresa acreana Astra está recorrendo contra a decisão da Comissão de Licitação da Prefeitura de Jales, que está impedindo que ela continue na concorrência pela terceirização do Aeroporto. A licitação aberta pela Prefeitura teve a participação de apenas duas concorrentes: a Astra e a Aeropar, formada por empresários de Jales que possuem aeronaves. Se o recurso da Astra não for aceito pela Comissão, apenas a Aeropar continuará na disputa.  

MARINA DE LA RIVA – “SAUDADE DA BAHIA”

Tenho um amigo que é fã da Marina De La Riva – e não é apenas pela bonita voz – mas ele que se aquiete, pois a moça é casada e já tem um filho de 21 anos. Nascida no Rio de Janeiro, Marina é filha de pai cubano e mãe brasileira de Araguari(MG).

Em 1959, em plena Revolução Cubana, os avós paternos e o pai de Marina se mandaram de Cuba, levando apenas as escovas de dentes e a roupa do corpo, e aportaram em Miami. As coisas, porém, não deram muito certo para eles nos States e a família De La Riva resolveu vir para o Brasil, onde chegou em 1964, quando vivíamos a nossa “Revolução”.

Falemos, porém, de Marina. Ela se apaixonou por música ouvindo os discos de MPB da mãe (Maysa entre eles) e os bolachões cubanos do pai. Em 2007, depois de algum tempo cantando em bares e restaurantes, ela lançou seu primeiro CD – com participação de Chico Buarque – que foi muito bem recebido pela crítica e razoavelmente bem vendido.

De lá para cá, já gravou outros três CD’s e um DVD, todos bem avaliados. O último deles, gravado em 2014, é todo dedicado ao repertório de Dorival Caymmi, uma homenagem ao centenário do compositor baiano. Uma das músicas do CD “Rainha do Mar”, é um clássico de Caymmi: “Saudade da Bahia”, composta em 1947, que a Marina interpreta no vídeo abaixo.

Em tempo: é claro que ela gravou também “Marina”, outro clássico de Caymmi.

A TRIBUNA: TRIBUNAL CONFIRMA SENTENÇAS DA JUSTIÇA DE JALES NO CASO DE RAPAZ MORTO POR CABO DE AÇO

No jornal A Tribuna deste final de semana, a manchete principal destaca a aprovação  do projeto que aumentou o IPTU de Jales em 22,07%. A matéria lembra que o projeto teria que passar por duas votações, com intervalo de 15 dias, mas uma manobra dos vereadores, que apresentaram um requerimento de “urgência especial”, permitiu que a proposta fosse aprovada em apenas uma votação. A matéria destaca, ainda, a posição dúbia dos vereadores Tiquinho e Chico do Cartório, que disseram não concordar com o projeto, mas votaram a favor. E a posição do vereador Tiago Abra, que também votou a favor, mas está pedindo a retificação do seu voto e ameaça ir à Justiça para anular a votação.

Destaque, também, para a decisão da 12ª Câmara Criminal do TJ-SP, confirmando sentença da juíza Maria Paula Branquinho Pini, da 4ª Vara de Jales, que inocentou o ex-secretário de Obras, Manoel Andreo de Aro, da acusação de homicídio culposo no caso do rapaz – Rafael Goes Luiz – que foi decapitado por um cabo de aço, em novembro de 2012. Segundo a sentença, a ordem para a utilização do cabo de aço no reboque de uma máquina da Prefeitura não partiu de Manoel. O TJ-SP já tinha confirmado, também, as penas de 02 anos de detenção impostas pela juíza Maria Paula a outros três envolvidos no caso: os dois operadores de máquinas e o chefe imediato deles. Nos três casos, a pena foi substituída por prestação de serviços comunitários e multa.

O Título de Cidadão Jalesense entregue a uma hermana argentina, por relevantes serviços prestados ao Hospital de Câncer; a conclusão do Centro Dia Idoso, cuja obra ficou paralisada alguns meses; o inquérito instaurado pelo Ministério Público de Jales para averiguar os estacionamentos irregulares e as guias rebaixadas; os dois novos cursos da Unijales; e a viagem que o prefeito Flá fez a São Paulo, acompanhado por três vereadores, para pleitear, mais uma vez, a construção de um viaduto sobre a linha férrea, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que o IPTU já rendeu R$ 9,2 milhões aos cofres municipais, em 2017. O valor significa 18% a mais do que foi arrecadado – R$ 7,2 milhões – em igual período no ano passado. Na página de opinião, o palmeirense Pedro Callado fala sobre o desmonte do setor público no Brasil, enquanto o santista Victor Pereira – que há tempos não saboreava uma vitória sobre o Corinthians – escreve sobre a chances do Santos na Libertadores. No caderno social, muita gente bonita na coluna do Douglas Zílio.      

CARREGADOR DE MALA DE DINHEIRO RECLAMA POR ESTAR PRESO ENQUANTO AÉCIO CONTINUA SOLTO

Ele devia saber que a corda sempre arrebenta do lado mais fraco. A notícia é do Brasil 247:

A proteção judicial ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) já revolta até o personagem que foi encarregado de receber as malas de propina da JBS destinadas ao parlamentar mineiro.

“O ex-assessor parlamentar Mendherson Souza Lima quer se livrar da tornozeleira eletrônica, imposta como condição para prisão domiciliar. Ao Supremo, reclamou que não é justo ser submetido ao monitoramento enquanto o senador Aécio Neves (PSDB), investigado por se beneficiar de propinas da JBS, continua solto. Alegou também que, como está fazendo tratamento dentário não dá para ficar com o aparelho, pois tem de fazer exames na boca”, informa a jornalista Amanda Almeida, em reportagem publicada no Globo.

“Mendherson foi preso em 18 de maio depois de ser flagrado transportando dinheiro que, segundo as investigações, eram para Aécio. Ele trabalhava como assessor do senador Zezé Perrella (PMDB), aliado do tucano. Em junho, Mendherson foi transferido para prisão domiciliar. O pedido para não usar a tornozeleira foi feito ao ministro Marco Aurélio, que alegou que Mendherson deve recorrer à primeira instância por não ter foro privilegiado”, aponta a reportagem.

“(A defesa de Mendherson) menciona o caso de outro investigado, Aécio Neves da Cunha, dizendo encontrar-se este último em liberdade. Afirma ser injusta a manutenção da obrigatoriedade do uso da tornozeleira eletrônica, em comparação com a situação do citado investigado”, aponta o processo judicial.

Ontem, Aécio conseguiu adiar o julgamento de seu pedido de prisão porque seu advogado passa férias em Portugal.

1 2 3 1.083