JORNAL DE JALES: BLOGUEIRA JALESENSE VIRA CELEBRIDADE NA INTERNET

capa JJ 29.05.16Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, que está destacando um caso de abuso sexual no vizinho município de São Francisco, onde o padrasto de uma jovem paraplégica, de 18 anos, foi preso. A mãe da jovem começou a suspeitar do homem, com quem convivia há 16 anos, e instalou uma câmera em casa para monitorá-lo, comprovando os abusos praticados por ele. 

Destaque, também, para a blogueira jalesense Mariana Saad, de apenas 20 anos, que se transformou em um fenômeno da internet. De acordo com a matéria, Mariana faz sucesso com seu blog de moda e estilo e seu canal no Youtube – em que ela dá dicas de maquiagem – onde cada post chega a ser visto por mais de 1 milhão de pessoas. Ela virou celebridade também no Instagram, onde tem mais de 350 mil seguidores, o que equivale a quase oito vezes o número de habitantes de Jales.

A repercussão, na Câmara Municipal, da ameaça de fechamento do Instituto de Criminalística de Jales; o concurso da Prefeitura, que teve 2.530 inscrições mas pode ser suspenso graças a uma representação levada ao Ministério Público pelo vereador Gilbertão; a entrega dos documentos que possibilitarão o registro das escrituras de 60 terrenos do Distrito Industrial II; e as providências reclamadas pelos vereadores a respeito dos 100 maiores devedores de impostos, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior destacou entrevista radiofônica do ex-vice-prefeito Clóvis Viola, que, de acordo com o colunista, abandonou seu estilo comedido para tecer críticas à administração Callado. Clóvis afirmou, entre outras coisas, que, se tivesse assumido a Prefeitura por dois anos jamais deixaria a cidade ficar tão esburacada.  

TEMER QUER ACABAR COM O ‘MINHA CASA MINHA VIDA’

A charge é do Nani. E a notícia é do Brasil 247:

charge nani 5Com novo nome e sem subsídios para famílias de baixa renda, programa habitacional praticamente chega ao fim. O governo interino de Michel Temer (PMDB) decidiu acabar com os subsídios concedidos aos mutuários mais pobres do Minha Casa Minha Vida.

O programa deixará de receber recursos do Tesouro Nacional, para subsidiar as famílias enquadradas na faixa 1 (renda de até R$ 1.800) e na faixa 2 (até R$ 3.600). Além disso, o programa, uma das marcas dos governos Lula e Dilma, mudará de nome.

A terceira etapa do Minha Casa está sendo totalmente reformulada pelo Ministério das Cidades e deverá ser relançada com uma meta menor, de até 1,5 milhão de unidades nos próximos três anos, metade do que foi prometido pela presidente Dilma Rousseff em 2014.

O “relançamento” do programa, como política habitacional do governo Temer, só ocorrerá se o afastamento definitivo da presidente for aprovado pelo Senado, para evitar atritos com parlamentares.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou o corte no programa: “O subsídio é a essência do programa. Além de retirar das pessoas o acesso à moradia será um desserviço ao desenvolvimento da economia local. O programa gera milhares de empregos. É para isso que está servindo o impeachment”  

ELEKTRO REASSUME MANUTENÇÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA E RECLAMAÇÕES RECOMEÇAM

iluminação pública 20160527_191456

Se havia alguma terceirização que estava dando bons resultados aqui em Jales, era a da manutenção da iluminação pública. Desde que a empresa D.Malta Ltda fora contratada, em junho do ano passado, as reclamações sobre pontos escuros foram diminuindo e até sumiram do noticiário.

iluminação pública 20160527_191425Na semana passada, no entanto, noticiou-se a rescisão do contrato com a Malta. Segundo informações, a Elektro havia comunicado a Prefeitura de que – por decisão judicial – estaria retomando os serviços atinentes à iluminação pública em Jales.

Pois bem, coincidência ou não, transcorrida apenas uma semana sem a Malta as reclamações já começam a ressurgir. Ontem, um leitor do blog enviou relato dando conta de que “a iluminação do prolongamento da Avenida ‘João Amadeu’, rumo ao Jales Clube, está apagada há alguns dias, prejudicando aqueles que fazem sua caminhada diária naquele trecho”.

iluminação pública 20160527_191014Segundo o leitor – que enviou, gentilmente, as fotos deste post – grande parte do prolongamento da avenida se encontra totalmente às escuras, com várias lâmpadas queimadas. Ele aproveitou para informar que a iluminação ornamental da Avenida “Francisco Jalles”, entre as ruas Seis e Oito, também está totalmente apagada.

O diabo é que, em se tratando de iluminação ornamental, a responsabilidade pela manutenção é da Prefeitura. Ou seja, tudo indica que esses trechos continuarão na escuridão por mais um bom tempo.

EM NEW YORK, A CONSAGRAÇÃO INTERNACIONAL DE FHC COMO GOLPISTA

fhc3

Vídeo publicado por Mídia Ninja no Facebook mostra a manifestação que fez o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) fugir da sessão de abertura da LASA, maior Congresso de Estudos da América Latina no mundo. Espectadores se vestiram de preto, em luto pelo atentado contra a democracia no Brasil.

Entoando palavras de ordem, acadêmicos, ativistas e intelectuais de todo continente mostraram, no coração de Nova York, que ‘golpistas e fascistas não passarão’. O vídeo pode ser visto aqui.

Sobre esse mesmo assunto – a consagração de FHC – o jornalista Paulo Nogueira, do DCM, escreveu interessante artigo. Ei-lo:

FHC viveu o bastante — 85 anos até aqui — para ver sua consagração internacional como golpista. E em Nova York, a capital do mundo.

Clap, clap, clap. De pé. Para os responsáveis pelo reconhecimento.

FHC fora convidado para participar de um encontro de cientistas políticos para debater a tão ameaçada democracia na América Latina.

É um mistério o que passou pela cabeça dos organizadores ao chamar o decano do presente golpe no Brasil. É como chamar Alexandre Frota para debater educação. Mas foi brilhante a reação dos cientistas políticos que sabem perfeitamente o papel imundo que FHC representou na trama plutocrata que colocou Temer no Planalto.

Eles prontamente se insurgiram. Diante da insistência da organização em manter FHC, avisaram que respeitavam a decisão. Mas, diante dela, alertaram que iriam comparecer de preto ao seminário em protesto contra um convite tão acintosamente equivocado.

FHC fez o que sempre fez em situações complicadas. Primeiro, se acoelhou. Fugiu da reunião. Depois, produziu uma nota que é sua alma: cínica, hipócrita, mentirosa. Nela, evocou o passado. Disse que foi perseguido pelo golpe de 1964 e coisas do gênero. Acontece que ninguém está falando de 1964, e sim de 2016. Rechaçou que houve golpe com o argumento de que o STF monitorou o impeachment.

Ora, ora, ora. Depois de gravações de conversas que expuseram brutalmente a participação do STF na derrubada de Dilma, ele tem a ousadia de citar os eminentes magistrados? Entre estes se destaca, com seu golpismo explícito, Gilmar Mendes, que foi colocado no STF exatamente por FHC.

Apenas para registro, em 1964 o STF também abençoou o golpe.

Se passado valesse, Lacerda — o maior golpista da história da República — poderia, ao estilo de FHC, dizer que foi integrante do Partido Comunista na juventude para tentar ser absolvido pelo papel vergonhoso que desempenhou repetidamente contra a democracia e a favor dos ricos.

Seja o que for que FHC tenha feito num passado remoto, tudo já foi incinerado pelo que ele é, e não de hoje.

É, numa palavra, um fâmulo da plutocracia.

Lacerda desandou quando passou a falar, demagogicamente, em corrupção para atacar governos progressistas como o de Getúlio e o de Jango. Há quantos anos FHC faz exatamente o mesmo?

Em sua descomunal vaidade, FHC tem a pretensão de ser conhecido — e respeitado — como um homem de esquerda. Ele sabe que cientistas políticos de direita são universalmente desprezados.

Mas ele não é mais que isso: um reacionário, um direitista, um golpista da pior espécie.

Seu julgamento perante a história já foi feito em vida, e ele foi condenado com desonra.

O símbolo disso foram as camisas pretas em Nova York em repúdio a ele. 

A TRIBUNA: COMBUSTÍVEIS DE JALES CONTINUAM ENTRE OS MAIS BARATOS DO ESTADO

capa tribuna 29.05.16No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca os preços do etanol em Jales, que continuam entre os mais baratos do estado. Enquanto em algumas cidades da região – como é o caso de São José do Rio Preto e Araçatuba, o etanol está sendo vendido a preços que variam de R$ 2,25 a R$ 2,47, em pelo menos quatro postos de Jales ele podia ser encontrado a menos de R$ 2,00/litro. A gasolina, que está custando entre R$ 3,25 e R$ 3,29/litro, em Jales, também é uma das mais baratas da região. Em Rio Preto, ela está custando mais de R$ 3,50.

Destaque, também, para o início da chamada “Operação Tapa-Buracos”, que já vinha sendo esperada há algum tempo. O prefeito Pedro Callado reconhece que a operação é uma solução emergencial, mas garante que o serviço é de qualidade. “Os engenheiros me garantiram que pode até surgir um novo buraco ao lado desses que foram tapados, mas esses que estão recebendo a massa asfáltica dificilmente reaparecerão. A durabilidade do serviço é grande”, disse o prefeito.

A suspensão dos trabalhos de varrição nos bairros da cidade, que deve durar pelo menos 12 meses; a entrega das escrituras aos empresários do Distrito Industrial II, após 25 anos de espera; o resultado da CEI que investigou a suposta agressão do auditor Ricardo Junqueira contra o servidor aposentado Lauro “Matogrosso” Figueiredo; e a prorrogação da campanha contra o vírus H1N1, que vai até a terça-feira, 31, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, os boatos sobre pesquisas eleitorais, realizadas aqui em Jales, que apresentam números bem diferentes uma da outra; na página de opinião, o psicodélico Marco Poletto escreve um artigo cujo título já diz quase tudo: “Democracia roubada. Um país enganado e humilhado”. Já a crônica da talentosa Taísa Selis começa com o filósofo alemão Karl Marx e termina com a poetisa portuguesa Florbela Espanca. No caderno social, o Douglas Zílio mostra os colunáveis jalesenses que agitaram os camarotes da Expô Fernandópolis.  

EX-PREFEITO DE FERNANDÓPOLIS É CONDENADO POR IRREGULARIDADES NA EXPÔ 2009

birolli e vilarNão é só aqui em Jales que a realização de festas de peão está resultando em dores de cabeça para muita gente. O estadista Humberto Parini e a ungida Nice Mistilides, por exemplo, enfrentam problemas com a justiça, por conta de supostos malfeitos na realização das facips da vida.

Em Fernandópolis não é diferente. Por lá, quem está em apuros é o ex-prefeito Luiz Vilar. Acusado de improbidade administrativa, ele acaba de ser condenado pelo juiz Renato Soares de Melo Filho ao ressarcimento dos cofres públicos pelos prejuízos relacionados com a Expô 2009. A condenação inclui, também, a suspensão dos direitos políticos por oito anos, a perda de função pública e uma multa.

Vilar não está sozinho nessa embrulhada. O ex-vice-prefeito Paulo Birolli faz-lhe companhia e foi igualmente condenado às mesmas penas.

Na esfera criminal, os malfeitos da Expô 2009 já tinham rendido ao ex-prefeito Vilar uma pena de 13 anos, 03 meses e 22 dias de prisão, conforme sentença do juiz Vinícius Castrequini Bufulin, de outubro de 2013. Vilar está recorrendo.

Segundo o processo, Vilar teria invadido uma propriedade privada e, depois de utilizar homens e máquinas da Prefeitura para realizar serviços na área invadida,  entregou-a para uma associação presidida pelo vice-prefeito, que, de seu lado,  “vendeu” por R$ 20 mil os direitos sobre a área, utilizada como estacionamento durante a Expô 2009.

Todos os detalhes sobre o caso estão no Extra.net.

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste 28.05.16O jornal Folha Noroeste deste sábado está destacando a cerimônia realizada na sede da ACIJ, na qual o prefeito Pedro Callado fez a entrega simbólica das escrituras – devidamente regularizadas – dos terrenos localizados em parte do Distrito Industrial II. Depois de vários anos de espera e de uma longa disputa judicial com a família Jalles – dona da área desapropriada em 1985 pela Prefeitura de Jales – cerca de 60 empresários já poderão registrar a escritura de seus respectivos terrenos.

O projeto “Sino da Esperança”, do Hospital de Câncer, onde os pacientes que terminam o tratamento de quimioterapia e radioterapia tocam um sino para anunciar o fim das sessões; o anúncio da construção de 4.400 moradias populares pelo governo estadual, das quais apenas 60 serão construídas em uma cidade – Dolcinópolis – da nossa região; e a investigação da Justiça Eleitoral sobre a transferência de títulos de eleitor na região de Jales, são outros assuntos da Folha Noroeste.

Na coluna FolhaGeral, o intrépido editor chefe Roberto Carvalho informa que, de acordo com alguns críticos, os vereadores que, no ano passado, anunciaram a construção de 400 casas populares em Jales deveriam agora explicar porque a promessa não foi cumprida. O colunista mandou, também, um recado cifrado ao pré-candidato Flá. Segundo o Roberto, “apesar de Jales estar bem representada na Secretaria de Estado da Habitação, quem levou a melhor na região foi Dolcinópolis, beneficiada com 60 moradias”. 

DOLCINÓPOLIS E TURMALINA TAMBÉM TÊM MAIS ELEITORES QUE HABITANTES

Os curiosos casos de Santa Salete e Aspásia, que possuem mais eleitores do que habitantes, não são os únicos aqui na nossa região. Na Zona Eleitoral de Estrela D’Oeste – a 233ª do Estado – temos pelo menos outros dois municípios que convivem com esse estranho fenômeno.

Dolcinópolis – claro! – é um deles. Segundo levantamento feito pelo blog junto ao portal do IBGE, Dolcinópolis teria, de acordo com a estimativa 2015 – não mais que 2.142 habitantes. Já o número de eleitores é bem maior. O portal do TSE mostra que, em abril deste ano, o município já tinha 2.415 eleitores aptos a votar.

Ou seja, mesmo que todos os moradores de Dolcinópolis – incluindo as crianças – já estivessem aptos a votar, ainda assim faltariam 273 habitantes para chegar ao número de eleitores.

No caso de Turmalina, o IBGE contabiliza 1.883 habitantes, enquanto o TSE conseguiu cadastrar 2.031 eleitores. Ou seja, são 148 eleitores a mais que o número de habitantes. É ou não é curioso?

FROTA, UM HERÓI COXINHA, É A CARA ESCARRADA DO BRASIL DE TEMER

Do jornalista Kiko Nogueira, no DCM:

Frota (28)Você pode achar tudo, menos estranha a reunião de Alexandre Frota e do dono dos Revoltados Online, Marcello Reis, com o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Levaram “ideias para ajudar o país”, uma baboseira para combater a “doutrinação” política, religiosa e sexual. Querem agora uma reunião no ministério da Cultura e outra  com o interino Michel Temer. Vão falar de suas propostas de ensino sem “imposição ideológica, seja marxista ou de gênero”.

Devem conseguir e é justo que o façam.

Depois da avalanche de críticas, Mendonça explicou que não discrimina ninguém. “Respeito a liberdade de cada pessoa fazer suas escolhas de vida. Conheci Frota no movimento pró-impeachment”, disse.

Você está rindo. Você acha que Frota é uma aberração, um desqualificado sem chance de ser levado a sério. Bem, olhe para o governo Temer.

Frota é a gestão Temer personificada. Ele é o imbecil que repete clichês de direita, um ex-ator pornô convertido em evangélico, ele é o Jucá fazendo negócios escusos, um coxinha com anabolizantes estuprando ideias enquanto vomita Olavo de Carvalho.

Frota é o Temer por outros meios. A versão GG, semianalfabeta, entupida de drogas e lesada de um anão golpista decorativo.

Os idiotas que foram para a rua pedir o fim da roubalheira e o impeachment o criaram. Eles o admiram. Ele é um cara sincero. Ele veio do nada e hoje é recebido nos gabinetes do poder. Ele é um herói.

Quanto mais ódio, burrice e intolerância saem de sua boca, mais gostam dele. Frota é o golpe escarrado, um corrupto que gritava contra a corrupção, um pulha que responde a processos por estupro, dano material, porte de tóxicos, receptação etc e dá lição de moral.

Frota é a Veja, é o Bolsonaro, é a Fiesp de saias.

Não tem surpresa. Ou você esperava ver Chico Buarque, Marieta Severo e Fernanda Montenegro dando conselhos a um picareta como Mendoncinha?

frota e aécioTrata-se de um escárnio a mais em duas semanas de desastres de Michel Temer e seus capangas. Frota é brasileiro como você. Só não vive no mesmo país, como apontou o professor Vladimir Safatle. Apenas ocupa o mesmo território.

Descemos para o nível mais baixo da república. Alexandre Frota é a fotografia do golpe. A coxinhada foi a primeira a ser comida por ele. Agora é o jantar. E, com o mesmo barulho com que saiu do esgoto, vai voltar ao buraco de onde o tiraram juntamente com o Mendoncinha e o Temer.

ATÉ A ‘VEJA’ – PASMEM! – ADMITE QUE DILMA FOI VÍTIMA DE UMA CONSPIRAÇÃO

Só falta o urubólogo também admitir. Deu no Brasil 247:

images_cms-image-000499503Por que Dilma Rousseff foi afastada da presidência da República? Oficialmente, porque teria cometido o “crime” das pedaladas fiscais.

Embora poucos levassem a sério essa acusação, a sociedade brasileira foi manipulada durante meses para ser convencida de que a edição de alguns decretos de crédito seriam motivo suficiente para cassar 54 milhões de votos.

Vez por outra, alguém dizia a verdade. “Há interesses de oportunistas que imaginam que derrubar a presidente seja caminho para parar a Lava Jato. Visam se proteger exatamente atacando a presidente, sobre a qual não pesa qualquer acusação”, disse o governador Maranhão, Flávio Dino, numa entrevista de 6 de abril. Em março, o jornalista Ricardo Noblat também havia cobrado, num ataque de sincericídio, que políticos corruptos afastassem rapidamente Dilma para, assim, se salvarem..

Ainda não havia, no entanto, a prova material de que tudo não passava de uma conspiração para trocar o governo e, assim, tentar conter os estragos da Lava Jato sobre a classe política. Ela surgiu quando o senador Romero Jucá (PMDB-RR), gravado por Nelson Machado, ex-presidente da Transpetro, falou da necessidade de “parar essa porra” e “estancar essa sangria”, numa clara referência à Lava Jato.

Foi tudo tão claro, tão cristalino, que nem Veja conseguiu esconder essa realidade. Em sua edição deste fim de semana, a revista dedica sua capa ao “complô” para conter a Lava Jato e aponta que Dilma foi vítima de uma conspiração. “As gravações de Romero Jucá – e de Renan Calheiros e José Sarney – não são má notícia para Temer apenas porque perdeu um ministro importante. São má notícia porque sugerem que sua ascensão ao Palácio do Planalto decorreu de uma conspiração para parar a Lava-Jato. Jucá falou disso com clareza”, diz reportagem da edição deste fim de semana da revista.

Para a publicação, Dilma tentou, mas não conseguiu conter a operação – o que sugere que Temer talvez tivesse força para fazê-lo. O presidente interino foi também cobrado a demitir Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo citado nas investigações, e a se afastar de Eduardo Cunha, como se isso fosse possível.

EMENDA DE ITAMAR BORGES DESTINA VEÍCULO PARA JALES

itamar-callado

A notícia é da assessoria de imprensa do beijoqueiro Itamar Borges(PMDB):

Nesta quarta-feira, 25 de maio, o deputado Itamar Borges (PMDB), acompanhou o prefeito de Jales, Pedro Calado,no Palácio dos Bandeirantes para a assinatura do convênio de compra de um veículo para a Secretaria de Desenvolvimento Social do município. 

O veículo será adquirido por meio de emenda parlamentar destinada por Itamar. “Fico muito satisfeito de levar mais esta conquista para Jales”, afirmou Itamar Borges.

O veículo foi destinado ao município atendendo pedido do PMDB local e do ex-vereador e conselheiro tutelar Jediel Zacarias.

ÁUDIOS COMPROVAM QUE MOVIMENTO PRÓ-IMPEACHMENT FOI BANCADO POR PMDB, PSDB E OUTROS PARTIDOS

renan-e-kim-600x400

O MBL tem, entre suas lideranças, o simpático japonesinho da foto e o rapaz da esquerda, chamado Renan, que responde a mais de 60 processos por conta de dívidas. A notícia é do UOL:

O MBL (Movimento Brasil Livre), entidade civil criada em 2014 para combater a corrupção e lutar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), recebeu apoio financeiro, como impressão de panfletos e uso de carros de som, de partidos políticos como o PMDB e o Solidariedade.

O movimento negociou também com a Juventude do PSDB ajuda financeira a suas caravanas, como pagamento de lanches e aluguel de ônibus, e teria tido apoio da “máquina partidária” do DEM.

Quando fundado, o movimento se definia como apartidário e sem ligações financeiras com siglas políticas. Em suas páginas em redes sociais, fazia campanhas permanentes para receber ajuda financeira das pessoas, sem ligação com partidos. 

Os coordenadores do movimento, porém, negociaram e pediram ajuda a partidos pelo menos a partir deste ano. Atualmente, o MBL continua com as campanhas de arrecadação nos seus canais de comunicação, mas se define como “suprapartidário”. Aliás, a contribuição financeira concedida é vinculada ao grau de participação do doador com o movimento. A partir de R$ 30, o novo integrante pode ter direito a votos.

POSSIBILIDADE DE NOVOS ÁUDIOS PREOCUPA TEMER & CIA

ministério temer

A notícia é da Folha de São Paulo:

Assessores do presidente interino, Michel Temer, relatam um clima de apreensão no governo depois de receberem a informação de que o Ministério Público pode ter mais gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado reforçando suspeitas de que a cúpula do PMDB estaria atuando para tentar brecar a Operação Lava Jato.

Como “vacina”, auxiliares de Temer defendem que ele se blinde de potenciais dores de cabeça e afaste em até 30 dias ministros citados na Operação Lava Jato ou que respondam a acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Maurício Quintella (Transportes).

Alves é alvo de dois pedidos de inquérito, ainda sem aval da Justiça, por suposto envolvimento no esquema de desvios ligados à Petrobras. Quintella (PR) é suspeito de participação em desvios de verba destinados ao pagamento de merenda escolar em Alagoas.

(…)

Segundo informações obtidas pela equipe de Temer, as gravações divulgadas até agora pela Folha seriam apenas parte do material entregue por Machado à Procuradoria-Geral da República, com quem ele fechou uma delação premiada, homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Sobre esse mesmo assunto, o blogueiro Josias de Souza, do UOL, escreveu o seguinte:

Caíram todas as fichas do PMDB. A conversão de Sérgio Machado de operador do partido em colaborador da Lava Jato revelou a alguns cardeais que ainda se imaginavam acima das leis que a festa acabou.

Feridos pela traição, os caciques do PMDB estão atemorizados. O pânico tem razão de ser. Eles sabem o que fizeram nos verões passados. E acabam de descobrir que já não é tão fácil celebrar conchavos com pedaços do Judiciário, para triturar investigações.

A caciquia do PMDB ainda não conseguiu concretizar o desejo de aprovar alterações às leis que regulam os acordos de leniência e as delações premiadas. Enquanto ainda têm mandato, Renan e Jucá deveriam perseguir um objetivo mais modesto —um tributo a Sérgio Machado. Assim como há ruas batizadas de Voluntários da Pátria, a dupla poderia sugerir a inauguração de outras que se chamassem Traidores da Pátria.

MPF SELECIONA ESTAGIÁRIOS DE DIREITO PARA 26 UNIDADES DO ESTADO DE SÃO PAULO. A UNIDADE DE JALES É UMA DELAS

A notícia está pendurada no portal do MPF:

image_previewO Ministério Público Federal em São Paulo lançou processo seletivo público para a contratação de estagiários na área de Direito. O certame visa à formação de cadastro de reserva para atuação na Procuradoria da República na capital paulista e em outras 25 unidades do MPF no interior do Estado. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site http://www.prsp.mpf.mp.br, entre os dias 1º (a partir das 9h) e 16 de junho de 2016 (até as 18h).

Para participar, o candidato deve estar matriculado em uma das instituições de ensino superior conveniadas, bem como ter completado, no período da inscrição, pelo menos, 40% da carga horária ou dos créditos necessários para conclusão do curso. Após a inscrição no site, os estudantes devem entregar pessoalmente na respectiva unidade do MPF comprovante de matrícula e histórico escolar.

Para conferir a lista das faculdades conveniadas, clique aqui.

A seleção contará com provas objetiva e dissertativa, previstas para o dia 19 de junho. O resultado final deve ser divulgado no final do mês. O processo seletivo terá validade de seis meses, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério do MPF. O edital reserva 10% das vagas que surgirem para estudantes com deficiência e para pessoas que se declararem participantes do “Sistema de Cotas para Minorias Étnico-Raciais”. Leia aqui o edital na íntegra.

O estágio nas unidades do MPF tem jornada semanal de 20 horas. Os benefícios incluem bolsa-estágio de R$ 850, concessão de seguro contra acidentes pessoais e auxílio-transporte. A seleção deste ano irá formar cadastro de reserva para as unidades de Assis, Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Caraguatatuba, Guaratinguetá, Guarulhos, Itapeva, Jales, Jaú, Jundiaí, Marília, Ourinhos, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista, São Carlos, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, Sorocaba, Taubaté e São Paulo.

ABRIL, O MÊS CRUEL, FECHA 59 EMPREGOS EM JALES

CarteirasTrabalho230Em seu “Soneto de Maio“, o poetinha Vinícius de Moraes diz que abril é o mês cruel (“Suavemente Maio se insinua, por entre os véus de Abril, o mês cruel…“). Os estudiosos da obra de Vinícius avaliam que ele teria dito isso porque foi num abril – o de 1616 – que o mundo perdeu dois de seus maiores escritores: Miguel de Cervantes e William Shakespeare.

Quatrocentos anos depois, eis que abril se mostra cruel para nós jalesenses, pelo menos do ponto de vista da geração de empregos. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho mostram que, no mês passado, Jales perdeu 59 empregos formais. Esse foi o saldo entre as admissões (192) e as demissões (251).

Foi o pior abril dos últimos 12 anos. Antes, o pior abril tinha sido o de 2007, com 34 empregos fechados. O melhor foi o de 2005, quando Jales abriu 233 novos empregos. Voltando a 2016, apesar da crueldade de abril, o saldo de Jales, nos primeiros quatro meses do ano, ainda é o melhor entre as quatro principais cidades da nossa região.

Votuporanga, por exemplo, já fechou 638 empregos de janeiro a abril de 2016. Jales, não obstante o resultado negativo de abril, ainda contabiliza 33 empregos abertos nos primeiros quatro meses deste ano.

1 2 3 621