UM POUQUINHO DE ALGUMAS COISAS

DSC02230

O simpático buraco da foto enfeita a paisagem da Rua Nove, bem em frente ao Fórum Trabalhista de Jales. O Fórum é visitado diariamente por pessoas, incluindo advogados, de toda a região e até de outras regiões do estado. Bem pertinho dali, o asfalto da Avenida Integração – com o devido perdão pelo péssimo trocadilho – está se desintegrando.

Agora, a boa notícia: segundo fontes, a Prefeitura deverá realizar ainda nesta semana uma licitação para aquisição de produtos asfálticos, a fim de iniciar uma operação tapa-buracos. Se a chuva deixar.

A Prefeitura de Jales teve que desembolsar quase R$ 200 mil no início deste mês, para pagar os direitos trabalhistas dos ex-assessores de primeiro escalão da prefeita cassada Nice Mistilides, demitidos por Pedro Callado. A ex-secretária de Agricultura, Sandra Gigante, foi quem recebeu a maior indenização: R$ 21 mil.

O vereador André Macetão protocolou nesta segunda-feira, na Câmara Municipal, a defesa escrita preparada pelo advogado Aparecido Carlos Santana. O Conselho de Ética terá, agora, 15 dias para fazer diligências e, se for o caso, ouvir as testemunhas indicadas por Macetão. Depois disso, o Conselho terá mais 10 dias para apresentar o relatório final que será votado por todos os vereadores.

Por falar em Macetão, o ex-vereador Henrique Macetão, que ocupava um cargo de confiança na Prefeitura de Fernandópolis, negou que tenha sido demitido pela prefeita Ana Bim por conta das trapalhadas de seu irmão André. Henrique garante que já tinha pedido demissão do cargo antes da divulgação das famosas gravações do ex-secretário Aldo Nunes.

O prefeito Pedro Callado revogou – ou cancelou – a licitação aberta pela ex-prefeita Nice Mistilides visando a aquisição de um carro novo para uso do gabinete. Segundo o prefeito, não se justificaria a aquisição de um veículo zero quilômetro, uma vez que os carros disponibilizados para o seu gabinete estão em boas condições. Para mostrar que não se tratava apenas de discurso, Callado viajou nesta segunda-feira, para Brasília, de carro.

Um dos mais fiéis assessores da ex-prefeita Nice, demitido por Callado,  recebeu ofertas para voltar a um de seus antigos empregos, mas não aceitou o convite. Ele disse que ainda tem esperanças de ver a ex-prefeita de volta ao cargo. E, nesse caso, ele voltaria também.

O secretário de Obras, Manoel Andreo de Aro, que não é bobo, tratou de destacar um servidor de sua secretaria para fiscalizar os serviços prestados pela empresa do lixo, a Proposta Ambiental Ltda. A fiscalização vem sendo feita inclusive nos finais de semana.

Segundo informações, o Ministério Público de Jales teria mandado ao arquivo morto a denúncia do ex-secretário Aldo Nunes envolvendo a famosa reforma da cobertura da Câmara Municipal. A promotoria teria se dado por satisfeita com as explicações e com a documentação encaminhada pela Câmara. Muito antes de o assunto se tornar público, o ex-presidente Gilbertão já tinha aberto uma sindicância interna sobre o caso e levado o resultado ao conhecimento do MP.

Sem Comentários mais...

EMPRESA DE CATANDUVA GANHA LICITAÇÃO PARA COLETA DE LIXO

macchioneA empresa Macchione Projeto e Construção Ltda, de Catanduva, foi a vencedora da concorrência aberta pela Prefeitura de Jales para contratação da nova responsável pela coleta de lixo e limpeza urbana no município.

O ex-prefeito de Catanduva, Afonso Macchione Neto (foto), sócio-proprietário da empresa, veio pessoalmente acompanhar a abertura dos envelopes com as propostas de preços das três concorrentes. Além da Macchione – que teve de recorrer à Justiça para continuar participando do certame – concorreram a Proposta Ambiental Ltda e Constroeste Participações Ltda.

A Proposta Ltda ainda tentou, até à última hora, tirar a Macchione do páreo. Na quinta-feira, os representantes da empresa foram à Justiça com um Mandado de Segurança pleiteando uma liminar, mas a medida foi negada pela juíza da 4ª Vara, Maria Paula Branquinho Pini. A magistrada argumentou, entre outras coisas, que a participação da Macchione no certame foi objeto de determinação judicial.

A Macchione ganhou a licitação com o preço de R$ 3,1 milhões por ano, ou R$ 257 mil mensais. O valor proposto pela Macchione poderá significar uma economia de R$ 700 mil/ano, uma vez que o contrato atual, com a Proposta Ltda, é de R$ 316 mil mensais.

Curiosamente, a própria Proposta Ltda apresentou, na licitação, um preço – R$ 3,5 milhões, ou R$ 291 mil mensais – abaixo do que vinha cobrando. Mesmo com a Proposta baixando os seus preços, a contratação da Macchione ainda significará uma economia de R$ 400 mil/ano ou R$ 25 mil/mês.

De seu lado, a Constroeste Ltda, de São José do Rio Preto, foi a última colocada no certame, com uma proposta de quase R$ 4,1 milhões/ano.

A Macchione Ltda começou suas atividades em 1985 e já tem, portanto,  trinta anos de estrada. Ela já foi responsável pela coleta de lixo em cidades como Votuporanga, Barretos e Catanduva. Atualmente, presta serviços em Garça.

Resta-nos torcer, agora, para que a Macchione preste bons serviços. A Proposta Ltda está cobrando mais de R$ 300 mil por mês mas o número de varredoras contratadas pela empresa, por exemplo, está muito abaixo do que estipula o contrato firmado com a Prefeitura.

3 Comentários mais...

UM TUCANO EM APUROS: EX-ASSESSOR DIZ QUE PRIMO DE BETO RICHA ARRECADAVA PARA CAIXA 2

beto richa abi aountun

Parece que o “suposto” primo do governador Beto Richa é muito mais do que um primo distante. A notícia é do jornal paranaense Gazeta do Povo:

O fotógrafo Marcelo Caramori afirmou em depoimento ao Ministério Público que o empresário Luiz Abi Antoun seria o grande “caixa financeiro” do governador Beto Richa (PSDB), sendo responsável por arrecadar dinheiro para campanhas eleitorais. De acordo com Caramori, preso em janeiro sob acusação de envolvimento em um esquema de exploração sexual de adolescentes, Abi Antoun teria organizado um esquema criminoso que envolveria a colocação de pessoas em “pontos estratégicos” da estrutura do governo do estado. O PSDB negou todas as acusações.

Em depoimento prestado no dia 5 de fevereiro, Caramori afirma que Abi se incumbe de “bancar campanhas políticas e arrecadar dinheiro proveniente dos vários órgãos do estado”. Nas investigações do Gaeco, assim como nos bastidores da política estadual, Luiz Abi, que é parente distante de Richa, é tido como alguém influente no governo, embora não ocupe cargo na administração pública. Conforme Caramori, Abi teria poder para indicar ocupantes de cargos comissionados “em pontos estratégicos do estado”, como “chefes de fiscalização e das polícias”. Caramori afirma ainda que Abi “exerce fundamental tarefa nesse esquema de arrecadação”. 

Abi é um dos sete indiciados pelo Gaeco na Operação Voldemort, que investiga a denúncia de que o empresário liderou o grupo suspeito de fraudar a licitação que resultou na contratação emergencial da Providence Auto Center, oficina que consertava os carros do governo na região. O Gaeco sustenta que Abi seria o verdadeiro proprietário da Providence e que usaria como “laranja” Ismar Ieger, que aparece como dono oficial da empresa.

No mesmo depoimento Caramori estabelece a relação entre Abi e o ex-inspetor geral de fiscalização da Receita Estadual, Márcio de Albuquerque Lima, que teve a prisão decretada em outra operação do Gaeco, a Publicanos. A operação investiga um esquema de sonegação que funcionaria na Delegacia da Receita na cidade. Os fiscais e auditores investigados são acusados de cobrar propina de empresários que tinham dívidas com a Receita. Em troca, eles quitariam as dívidas sem que o estado recebesse o dinheiro.

Segundo Caramori, “Lima exerce importante tarefa” no esquema de arrecadação que teria sido montado por Abi. O ex-assessor afirma que a importância de Lima no esquema teria justificado sua nomeação para o cargo de Inspetor Geral de Fiscalização da Receita, em junho do ano passado. A responsabilidade pela nomeação seria do próprio governador.

Lima, que é companheiro de equipe de Beto Richa nas provas automobilísticas das 500 milhas de Londrina, ficou no cargo de Inspetor Geral de Fiscalização até 2 de março, três dias antes do Gaeco cumprir um mandado de busca e apreensão no seu escritório, em Curitiba.

3 Comentários mais...

INCRÍVEL!! FOLHA DE S.PAULO CRITICA DEMORA DA JUSTIÇA EM JULGAR POLÍTICOS TUCANOS

O que será que está acontecendo com a Folha? Em seu editorial desta segunda-feira, o centenário jornal paulista resolveu protestar contra a lentidão da Justiça ao julgar políticos do PSDB. Citou apenas dois exemplos – o do mensalão tucano e o caso do deputado Barros Munhoz – mas poderia ter citado mais. 

Folha poderia ter citado, também, a demora das investigações quando se trata de casos tucanos – como o do trensalão, por exemplo. Poderia ter lembrado, ainda, o caso do Aécio Neves, que nem está sendo investigado, apesar de citado (aqui) pelo doleiro Yousseff como beneficiário de uma ajudazinha de US$ 100 mil mensais, no chamado Petrolão. Eis o editorial da Folha:

JUSTIÇA TARDA E FALHA

Prescrição, atrasos, incúria e engavetamento beneficiam políticos do PSDB acusados de irregularidades, inclusive no dito mensalão tucano

A liberdade, como ensina o lema dos inconfidentes, será sempre desejável, mesmo que tardia. Nem sempre se pode dizer o mesmo, contudo, da Justiça.

Uma decisão tardia pode bem ser o equivalente da iniquidade completa, e um processo que se arrasta sem condenados nem absolvidos só pode resultar no opróbrio de todos –inocentes e culpados, juízes e réus, advogados e acusadores.

Há um ano, o Supremo Tribunal Federal encaminhou à primeira instância da Justiça de Minas Gerais o julgamento do ex-senador Eduardo Azeredo, do PSDB. Nada aconteceu desde então.

Ex-presidente de seu partido, Azeredo é acusado de ter abastecido sua campanha ao governo de Minas, em 1998, com verbas desviadas de estatais, valendo-se de empréstimos fictícios.

Não são mera coincidência as semelhanças desse episódio com o que viria a ser revelado no escândalo do mensalão petista, alguns anos depois. Um de seus principais personagens, o empresário Marcos Valério, havia sido também responsável pelo esquema tucano.

Apesar de inúmeros adiamentos e dificuldades, o caso petista foi julgado no STF. Natural que inspire movimentos de revolta e consternação o fato de que, embora ocorrido alguns anos antes, seu equivalente tucano continue a repousar no regaço da Justiça mineira.

Correndo inicialmente no Supremo, uma vez que parlamentares como Clésio Andrade (PMDB) e o próprio Azeredo figuravam entre os implicados, o processo teve de ser enviado à primeira instância: os réus tinham renunciado a seus cargos no Congresso.

A decisão do STF, remetendo o caso a Minas Gerais, foi tomada em março de 2014. O trajeto de Brasília a Belo Horizonte consumiu cinco meses. Em 22 de agosto, o processo chega à 9ª vara criminal. Era só proceder ao julgamento; nenhuma instrução, nenhuma audiência, nada mais se requeria. Que o juiz examinasse os autos.

Juiz? Que juiz? A titular da vara aposentou-se em janeiro; não se nomeou ninguém em seu lugar.

Havia –e ainda há– pressa: alguns réus, dentre eles Azeredo, podem beneficiar-se da prescrição; outros envolvidos já escaparam por esse motivo.

A lentidão mineira se soma ao caso de entravamento da Justiça ocorrido em São Paulo, para benefício de outro político do PSDB.

Por três anos, um desembargador retardou o exame de irregularidades na gestão do hoje deputado estadual Barros Munhoz à frente da Prefeitura de Itapira. Veio a prescrição, e as suspeitas sobre crimes como formação de quadrilha e omissão de informações nem chegaram a ser julgadas.

Não se trata, claro está, da “liberdade ainda que tardia” ostentada na bandeira de Minas Gerais. Entre essas figuras do PSDB, “impunidade na última hora” há de ser lema bem mais adequado.

18 Comentários mais...

REVISTA FESTA DE MARÇO TRAZ ESPECIAL ‘MULHERES EM FESTA’

DSC02221A edição de março da Revista Festa, do fotógrafo Marcos Oliveira, já chegou aos assinantes com a tradicional homenagem às mulheres, pela comemoração do “Dia Internacional da Mulher”.

Na capa, destaque para as empresárias Flávia Furlan e Zilda Brigatto, donas da Chinelaria, com lojas em Jales e Votuporanga e agora atendendo também através da internet, com uma loja virtual.

No recheio, o especial “Mulheres em Festa” traz 76 páginas com dezenas de mulheres elegantes, inteligentes e batalhadoras, falando sobre seus sonhos e experiências. Segundo o editorial da revista , são histórias reais de mulheres que conquistaram seu espaço no mercado de trabalho e na sociedade por meio de muita luta e dedicação.  

Sem Comentários mais...

EM JALES, JOVEM SE DESPEDE DOS AMIGOS NO FACEBOOK ANTES DE COMETER SUICÍDIO

Com informações do site Foco News:

LINCON-FERRARI-SE-DESPEDE2O jovem Lincon Ferrari  cometeu suicídio ontem, domingo, por volta das 17:00 horas. Ele teria se enforcado em sua própria casa, no Jardim Morumbi. Segundo informações não oficiais, Lincon tinha 23 anos e trabalhava na Santa Casa de Jales. 

No facebook, o perfil de Lincon ficou completamente lotado de mensagens de saudades e questionamentos de amigos e familiares. Antes do ocorrido, o rapaz publicou mensagens de despedida, agradecendo os sorrisos das pessoas, e colocando um “ponto final”.

Segundo informações também não confirmadas, ele teria deixado uma carta. Ainda não se sabe o conteúdo.

3 Comentários mais...

EX-DELEGADO DA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO APARECE COM US$ 194 MILHÕES NO HSBC DA SUÍÇA

Deu no blog do Fernando Rodrigues:

Cento e noventa e quatro milhões e novecentos mil dólares. Este é o saldo que, segundo o HSBC da Suíça, constava na conta relacionada ao delegado aposentado da Polícia Civil de São Paulo e empresário do ramo de segurança Miguel Gonçalves Pacheco e Oliveira entre os anos de 2006 e 2007.

Mesmo com esse valor guardado nos cofres de Genebra —o que faz dele um dos dez brasileiros com mais dinheiro no banco suíço—, Oliveira não abriu mão de brigar na Justiça por uma aposentadoria mais robusta. Nos últimos anos, entrou com pelo menos oito ações para pedir revisão de seus vencimentos. Ganhou em parte delas e recorre naquelas em que perdeu. De acordo com o site de transparência do governo de São Paulo, ele recebe R$ 10 mil líquidos pelos serviços prestados à Polícia Civil.

Levantamento feito pelo UOL em parceria com o jornal “O Globo” encontrou Oliveira e outros quatro servidores públicos ou de concessionárias de serviços públicos na lista de 8.667 correntistas do HSBC da Suiça. São eles um inspetor da Polícia Civil do Rio de Janeiro, um engenheiro da Secretaria Municipal de Obras carioca, um conselheiro da concessionária do Aeroporto de Cabo Frio e um ex-diretor da antiga concessionária do metrô do Rio, a Opportrans.

Todos os citados que foram localizados negaram ter contas no banco suíço, assim como qualquer irregularidade financeira. Oliveira não respondeu aos pedidos de entrevista.

Ao longo de sua carreira, Miguel Oliveira foi delegado-assistente do Departamento de Polícia Judiciária (Decap), órgão responsável pelas 93 delegacias da capital paulista. Como parte de seu trabalho, chegou a ser enviado a Miami e a Nova York para conhecer algumas experiências de combate ao crime organizado.

O ex-delegado mora em um apartamento de luxo nos Jardins, onde o pessoal costuma fazer panelaços contra a presidenta Dilma e a corrupção na Petrobrás. A notícia completa é muito interessante e pode ser vista aqui

9 Comentários mais...

JORNAL DE JALES: CRYSTAL E ITAIPAVA SERÃO AS CERVEJAS DA FACIP 2015

DSC02231No Jornal de Jales deste domingo a manchete principal destaca a visita que o diretor de expansão do Instituto Federal de São Paulo(IFSP), Silmário Santos, fez ao gabinete do prefeito Pedro Callado, na sexta-feira, 27. Segundo o jornal, o diretor garantiu que, se for feito um trabalho de mobilização política competente, Jales poderá ser contemplada com um campus avançado do IFSP.

Outra manchete do JJ destaca a decisão da juíza Maria Paula Branquinho Pini, que aceitou a ação ajuizada pelo Ministério Público contra a ex-prefeita Nice Mistilides e a comissão da Facip 2013, por improbidade administrativa. Ainda na seara da Facip, o jornal está informando que a Cervejaria Petrópolis, fabricante das marcas Itaipava e Crystal, fechou um acordo com a BX Eventos para o fornecimento de bebidas durante a festa programada para daqui alguns dias.

As três operações da Polícia Federal de Jales, realizadas durante a semana também estão no JJ. Uma delas culminou na prisão temporária do ex-prefeito de Fernandópolis, Luiz Vilar. Outra, no desmantelamento de uma quadrilha especializada na distribuição de drogas, comandada por um ex-peão de rodeio. A terceira resultou na apreensão de produtos que incentivavam o uso de drogas.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que o secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia, confirmou a possibilidade de uma fusão entre o DEM e o PTB, o que deixaria o novo partido com uma bancada federal do tamanho do PSDB. Diante disso, o jornalista pergunta quem seria o cacique da nova tribo em Jales: Flávio Prandi(DEM) ou Nice Mistilides(PTB)?   

12 Comentários mais...

CASAL ACUSADO DE ROUBO É PRESO E FAZ SEXO DENTRO DA VIATURA DA PM

Seria um fetiche? Uma tara? A notícia é do jornal carioca O Dia:

Um casal foi flagrado fazendo sexo dentro de uma viatura da Polícia Militar em Vila Velha, no Espírito Santo, na noite da última quarta-feira. Segundo o jornal A Gazeta , a dupla foi presa após assaltar duas mulheres. Apesar de algemados, o casal foi flagrado pelos policiais fazendo sexo dentro do veículo. Os dois negaram o fato. No entanto, acabaram confessando o assalto e disseram ser usuários de crack.

Segundo uma das vítimas, ela seguia a pé por volta das 18h em uma avenida em Vila Velha quando o casal chegou de bicicleta e anunciou o assalto. A mulher relatou ainda que o homem simulou que estava armado e exigiu os pertences das jovens.

O casal fugiu, mas acabou tendo a bicicleta atingida por um carro que passava pelo local. Eles caíram e foram capturados por populares, que chamaram a polícia.

2 Comentários mais...

FACIP 2013: NICE E MAIS QUATRO EX-ASSESSORES RESPONDERÃO POR SUPOSTOS MALFEITOS

DSC02762-edNo total eram nove os acusados, mas, por enquanto, o abacaxi terá que ser descascado apenas pela prefeita cassada Nice Mistilides e por quatro dos seus ex-assessores – Angélica Boleta, Roberto Timpurim, Renato Preto e Adriano Lisboa. Eles serão processados por supostos malfeitos na preparação da Facip 2013, aquela festa que foi cancelada a 15 dias de sua realização.

A decisão é da juíza Maria Paula Branquinho Pini, da 4ª Vara de Jales, que aceitou denúncia do Ministério Público contra os cinco personagens.

Eles estão sendo acusados de improbidade administrativa por fazer contratações sem a devida licitação e sem documento escrito, além de receber doações e movimentar grande quantidade de dinheiro sem autorização orçamentária e sem contabilização. Para a magistrada, ficaram evidenciados os indícios de que os cinco denunciados teriam cometido ato de improbidade.

A juíza ressaltou, no entanto, que a aceitação da denúncia em virtude da existência formal de indícios da prática de atos de improbidade não quer dizer que os envolvidos tenham efetivamente praticado tais atos, o que deverá ser apurado no curso do processo.

A denúncia do MP foi ajuizada em novembro do ano passado e incluía, também, o ex-presidente da Facip 2013 e atual prefeito, Pedro Callado, o advogado Luiz Fernando de Paula e outros dois integrantes da Comissão Organizadora – João Nogueira e Douglas Zílio. No entanto, com relação a eles a denúncia foi rejeitada.

De acordo com a juíza, não houve a descrição de nenhuma conduta que pudesse caracterizar improbidade administrativa por parte de Callado e dos outros três denunciados.

“O fato de eles integrarem a Comissão não é suficiente para se concluir que praticaram atos de improbidade, nem mesmo que participaram de esquema complexo na tentativa de burlar a lei e a Constituição”,  registrou a juíza.

Mais detalhes sobre o caso, no jornal A Tribuna deste final de semana.

27 Comentários mais...

DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

folha noroeste-28.03.15

O jornal Folha Noroeste deste sábado está destacando as articulações que o deputado estadual Carlão Pignatari vem fazendo em torno da votação do Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 49, que trata da elevação de entrâncias das unidades judiciárias do Estado de São Paulo.

Entre as cidades contempladas pelo PLC estão: Jales, Fernandópolis, Votuporanga e Santa Fé do Sul. Com a aprovação do projeto – que já teve parecer favorável das comissões de Justiça e de Finanças – a comarca de Jales será promovida à entrância final, o que vai garantir maior celeridade no julgamento de processos.

Na coluna FolhaGeral, o diretor, editor e redator Roberto Carvalho – aniversariante de amanhã, 29/03 – comenta a proposta do presidente da ACIJ, Carlinhos Altimari, sobre a venda do Estádio Municipal. O palmeirense Roberto, que foi um talentoso lateral esquerdo, se mostrou favorável à ideia. 

Sem Comentários mais...

A TRIBUNA: JUSTIÇA ACEITA DENÚNCIA CONTRA NICE POR IRREGULARIDADES NA FACIP 2013

capa tribuna 29.03.15Eis a capa do jornal A Tribuna deste final de semana. O principal destaque é para uma proposta do presidente da ACIJ, Carlos Altimari, que inclui a venda do Estádio Municipal e do Terminal Rodoviário e a mudança desses dois espaços públicos para outro local. Altimari está propondo que o assunto seja discutido pela população. A ideia de vender o Estádio não é nova: há 13 ou 14 anos o então vereador Rivelino Rodrigues lançou a proposta, que foi rechaçada pelo bloco dos contrários.

Outro destaque do jornal é a decisão da juíza da 4ª Vara de Jales, Maria Paula Branquinho Pini, que aceitou a denúncia do Ministério Público contra a prefeita cassada Nice Mistilides e seus ex-assessores Angélica Boleta, Renato Preto, Adriano Lisboa e Roberto Timpurim. Em Ação Civil Pública ajuizada pelo MP, eles estão sendo acusados de improbidade administrativa por conta de irregularidades na preparação da Facip 2013, aquela que foi cancelada.

As prisões do ex-prefeito de Fernandópolis e de um ex-peão de rodeio, efetuadas pela Polícia Federal; a crise no setor de locação de imóveis em Jales; as últimas novidades do “Caso Curió”, bem como a visita do diretor de expansão do Instituto Federal de Educação, Silmário Santos, a Jales, são outros assuntos desta edição de A Tribuna.

No caderno social, destaque para o enlace dos jovens Sandra Voltan e Gustavo Ruzza e para as novidades da disputadíssima coluna do Douglas Zílio. E, na coluninha sobre os bastidores da política, escrita por este aprendiz de blogueiro, tudo sobre a licitação para contratação da empresa que ficará responsável pela coleta do lixo e pela limpeza urbana. Tudo indica que a empresa poderá ser conhecida na segunda-feira, 30. 

6 Comentários mais...

EMPRESÁRIA QUE TIROU BLUSA DURANTE PROTESTO VAI POSAR NUA PARA REVISTA

toplesspaulista

A notícia é do portal iG:

Transformada em musa das manifestações contra o governo, após tirar a blusa e mostrar os seios durante o protesto contra a presidenta Dilma Rousseff(PT), a empresária Juliana Isen, de 36 anos, já foi convidada para posar nua.

Juliana confirmou ao iG que iria posar para a equipe da revista “Sexy” nesta sexta-feira, 27. Sem revelar detalhes, ela apenas confirmou que a publicação deve ir às bancas em maio ou junho.

“Eu não vou querer nada escancarado, mas é surpresa. Acho que vai chocar muito a sociedade. Vai ser bafão”, disse.

A manifestante já confirmou também sua participação nos próximos protestos contra o governo, agendados para o dia 12 de abril, na Avenida Paulista.

Perguntada se o ensaio teria relação com esse dia, ela se limitou a dizer: “Vai ficar subentendido. O que eu posso dizer é que a minha revista vai chocar”.

8 Comentários mais...

REDE GLOBO RECEBE MAIS UMA AULA INESPERADA E INDESEJÁVEL DE POLÍTICA

O comentário é da blogueira Maria Frô, no portal da Revista Fórum:

Nas raras vezes que vemos um discurso dissonante na Rede Globo, percebemos que o produtor não fez a lição de casa e chamou um pesquisador decente para ser entrevistado. Foi assim que no Bom dia ES, o convidado estragou a festa.

Pesquisadores sérios não repetem o senso comum, não fazem coro à política reacionária da Rede Globo, por isso, o jovem professor Dr. Vitor Amorim de Angelo deu uma surra de coerência e informações democráticas em pleno estúdio da rede golpista de tv. 

A entrevista acontecia ao vivo e vemos um apresentador em franco desespero tentando trazer o convidado atrevido para o script.

Mas um professor, formado em História, com mestrado e doutorado em Ciências Sociais, membro do Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias, com passagem pelo Centre d’Histoire do Institut d’Études Politiques de Paris (SciencesPo) e pesquisador do Institut des Sciences Sociales du Politique da Université de Paris Ouest-Nanterre La Défense  tem de honrar o conhecimento que acumulou em sua trajetória de formação: graduação em História, mestrado doutorado em Ciências Sociais, não podendo, portanto, tratar a política com o desrespeito e a manipulação global, regras daquela emissora.

Abaixo, o vídeo com o resultado da formação e coerência do jovem professor: 4 minutos de aula sobre política, sistema político brasileiro, democracia, respeito ao pleito eleitoral, com a frase lapidar, brilhante feito um diamante: “A democracia é um regime de confiança, não de adesão. Portanto, não é uma opção aderir ou não ao resultado”, deixando a fala partidarizada de Miram Leitão, reverberada pelo  apresentador do Bom dia ES no chinelo. Estão até agora procurando o rumo de casa.

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

5 Comentários mais...

PF INFORMA DETALHES SOBRE OPERAÇÃO VULPINO, QUE PRENDEU EX-PREFEITO DE FERNANDÓPOLIS

A notícia da assessoria de imprensa da Polícia Federal cita apenas as iniciais, mas os prezados leitores já sabem que se trata do ex-prefeito Luiz Vilar de Siqueira e do advogado Paulo Sérgio Nascimento:

cristiano páduaA Polícia Federal de Jales/SP deflagrou na manhã desta sexta-feira, (27), a Operação Vulpino, que tem como objetivo identificar fraudes e prender indivíduos que causaram rombo de aproximadamente 10 milhões de reais aos cofres da Fundação Educacional de Fernandópolis no período em que dois dos investigados presidiam a instituição. 

Após a deflagração da Operação Bolsa Fantasma no final de 2014, ocasião em que o presidente afastado da FEF, (Fundação Educacional de Fernandópolis) P.S.N. foi preso por fraudes em programas de concessão de bolsas estudantis, um interventor foi nomeado pela justiça e teve início uma cooperação entre a PF de Jales e os interventores. Este trabalho conjunto revelou que as fraudes não se limitavam apenas às concessões de bolsas. Além de novas fraudes, a PF descobriu que a presidência anterior também havia causado um rombo milionário nas contas da instituição. 

O ex-prefeito da cidade de Fernandópolis, L. V. S., antes de assumir a prefeitura do município, presidiu a FEF por alguns anos. Durante este período, P.S.N., presidente da instituição preso em dezembro de 2014, era o assessor jurídico da instituição. Juntos, permitiram que prejuízos milionários fossem suportados pela FEF mediante a compra de “créditos podres” de uma Usina Açucareira do estado de Alagoas. Eles adquiriram, em nome da FEF, créditos contábeis sem nenhum valor e, mesmo assim, pagavam valores milionários a pessoas que se identificavam como procuradores da empresa detentora dos créditos falsos. 

Quando a FEF apresentava os créditos à Receita Federal e à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, os mesmos eram recusados, pois eram falsos. Mesmo assim, a FEF pagava aos procuradores da Usina Açucareira pelos “créditos podres” causando prejuízos milionários aos cofres da FEF. 

Também foram identificadas irregularidades na compra de um terreno para a construção de uma unidade da FEF em Rondonópolis/MT. Um empréstimo foi feito pelo então presidente L.V.S. com anuência do assessor jurídico P.S.N. junto a um banco para a construção de uma unidade naquele município, tudo em desacordo com o Estatuto da FEF. A obra não foi concluída e o empréstimo não foi honrado. O banco executou a dívida e ficou com o terreno com a construção parcial, causando mais um rombo milionário à instituição educacional. 

Até o momento, pelo menos 10 milhões de reais em fraudes e desvios foram identificados em detrimento do patrimônio da FEF. Além do ex-prefeito, outros indivíduos tiveram prisão decretada. Os seis mandados de busca e apreensão e os quatro mandados de prisão expedidos pela Justiça Estadual de Fernandópolis foram cumpridos por diversas equipes da Polícia Federal em três Estados. Os municípios que estão sendo diligenciados são: Francisco Beltrão/PR, Campo Grande/MS, Olímpia/SP e Fernandópolis/SP. 

Os investigados foram indiciados pelos crimes de estelionato, falsificação de documento particular, uso de documento falso e associação criminosa. Todos os presos e toda a documentação apreendida será encaminhada para a Delegacia da Polícia Federal em Jales. O Delegado Federal Cristiano Pádua da Silva, chefe da PF em Jales, preside a investigação e afirma que “…é possível concluir que a direção de (…) causou graves danos e prejuízos milionários à saúde financeira da Fundação Educacional de Fernandópolis”. 

Os presos estão sendo ouvidos pelo delegado federal responsável pelas investigações e posteriormente serão conduzidos para a cadeia pública de Jales onde permanecerão à disposição da Justiça Estadual de Fernandópolis.

Sem Comentários mais...

  • Rádio Brasil & Cia

  • Sobre

    • Valdir José Cardoso, casado, 4 filhos, aposentado, fã de Chico Buarque e corintiano. Foi funcionário do Banco do Brasil durante 25 anos, onde se aposentou. Gosta de música e futebol. Foi colunista político do jornal Folha D' Oeste. Apresenta há 15 anos, na Rádio Regional FM, o programa Brasil & Cia.

    • Formulário de contato
  • Publicidade

  • Enquete

    Na sua opinião, o vereador André Macetão deve ser cassado?

    Ver resultados

  • Publicidade

  • Apoio

    Extreme Bartenders

    Studio Lívia Cardoso - Fotografia

  • Copyright © Blog do Cardosinho. Todos os direitos reservados.
    Powered by Wordpress